Buscar

Lean Healthcare: o que é e como reduzir desperdícios?

Atualizado: 7 de mai. de 2021

Hoje vamos falar sobre o Lean Healthcare. Você sabe o que é ou do que se trata essa metodologia? Nesse post irá descobrir!

A palavra lean tem o sentido de “enxuto”, então quando aplicamos essa metodologia em um hospital visamos tornar o local mais enxuto, sempre prezando pela otimização de processos e redução dos desperdícios no local. Agora, como reduzir esses desperdícios, tornando um hospital ou instituição pública enxuta? Você saberia dizer?


A resposta é aplicando o Lean Healthcare!


Ao adicionar a palavra “healthcare”, deixamos claro que o foco está na área da saúde, assim como nos pacientes. O principal objetivo dessa metodologia, inclusive, é reduzir os desperdícios e aumentar o valor agregado percebido pelos pacientes.


Então quem conhece os fundamentos do Lean ou mesmo do Six Sigma sabe que esse objetivo lhe soa familiar, pois trata-se de um ponto essencial em ambas as metodologias. Na Gestão Dorsal, gostamos de juntar o melhor dessas metodologias para treinar colaboradores da área na saúde, nossas ações são voltadas para:

  • Otimizar processos;

  • Reduzir a variabilidade nos processos;

  • Solucionar problemas e avaliar o desempenho da unidade de saúde.

Tendo isto em vista, se você busca saber mais sobre o que é o Lean Healthcare, como aplicá-lo com as devidas ferramentas e quais são suas vantagens, basta continuar a leitura!


O que é Lean Healthcare?


O infográfico abaixo resume bem o que é o Lean Healthcare: uma filosofia e método de gestão que tem como base a metodologia Lean.

No Lean, toda atividade que não gera valor agregado tende a ser eliminada, mas nem sempre os gestores conseguem visualizar o que gera valor ou não dentro de um processo. No âmbito dos negócios, o valor agregado pode ser voltado para:

  • Empresa (ou unidade de saúde);

  • O cliente final (ou pacientes); e

  • Para os fornecedores.

No caso do Lean Healthcare, a maior importância está no cliente final: o paciente. E para eliminar o que não traz resultados a ele é necessário se profissionalizar ou contratar profissionais específicos - que entendam sobre Lean Healthcare - afinal, são eles que irão mapear o fluxo de valor e os processos da sua unidade de saúde, descobrindo onde estão os gargalos dos processos e desperdícios em geral, sejam no estoque, inventário, etc.


Uma vez que o profissional devido é contratado e o mapeamento foi realizado torna-se comum descobrir o seguinte: que algumas atividades executadas pela sua equipe não agregam valor ao paciente e despendem muito tempo no processo, o que acarreta no atraso de uma atividade ou na finalização de processos.


Sabe como resolver esse problema? Bom, antes mesmo de chegar ao momento do mapeamento é importante levar em consideração as etapas do ciclo PDCA ou DMAIC (dependerá da metodologia que optou para aplicar no hospital: Lean Healthcare, Seis Sigma Healthcare ou ambas).


O ciclo PDCA é voltado para melhoria contínua de processos, enquanto o DMAIC pode colaborar durante as diferentes fases de um projeto. Ferramentas como o Kanban, Kaizen e 5S também podem ser utilizadas dentro do PDCA e são essenciais na metodologia que abrange o Lean Healthcare.


E quais são as ferramentas do Lean Healthcare?

1 - Programa 5S:


Trata-se de uma metodologia japonesa para reduzir os problemas e colaborar na organização do ambiente de trabalho. Os 5S (ou cinco sensos) são: utilização, organização, limpeza, padronização e disciplina. E quando se fala sobre 5S é importante saber que cada autor pode mudar um pouco essa parte da nomenclatura deles, mas os cinco sensos continuam se referindo aos conceitos que serão abordados a seguir.

No senso de utilização, devem ser descartados os itens desnecessários para o ambiente de trabalho, deixando apenas os que são utilizados com frequência e constância.


Nesse momento, o autor do livro "Hospitais Lean" destaca a importância da zona de separação 5S, que seria a hora de reunir a equipe e planejar o descarte dos itens supérfluos.


Quanto ao senso de organização, nessa etapa torna-se importante listar a frequência em que cada item de uma unidade de saúde é usado e colocá-los perto de onde serão manuseados ou consultados. Isso evita o retrabalho, mas vale destacar também que a disposição dos itens pode mudar de acordo com o plantão, período do médico (diurno, noturno) e outros fatores, então tudo isso deve ser considerado.


Na etapa de limpeza, o ambiente de trabalho deve ser reorganizado e limpado para evitar incidentes, haja vista que a segurança do paciente é mais do que essencial para quem atua na área da saúde.


Já no senso de padronização, ressaltamos a importância em manter e padronizar o lugar no qual os equipamentos, suprimentos e objetos importantes serão utilizados, evitando assim o gasto de tempo ao procurar um item. Uma dica: marque visualmente os itens necessários, seja com plaquinhas ou fitas.


Por fim, a etapa de disciplina se refere ao controle dos 5S e averiguação dos mesmos. É uma fase de autodisciplina voltada para analisar se as etapas estão sendo cumpridas ou precisam de melhorias. Pode ser útil criar um plano para seguir e documentar o Programa 5S.


Apesar do Programa ter apenas cinco sensos, Mark Graban, referência na metodologia Lean, sugere também um 6S, desta vez voltado para segurança - fator essencial quando falamos da privacidade dos pacientes, segurança sobre os recursos e processos que fazem parte de uma instituição.


2 - Poka-Yoke:


Termo japonês que significa "barreiras contra erros". Trata-se de uma técnica para evitar erros e potenciais falhas no ambiente de trabalho, tanto falha humanas como em processos. Um exemplo de aplicação do Poka-Yoke, citado no livro "O que é esse tal de Lean Healthcare?", são as cores presentes no painel de gases de uma enfermaria.


3 - Kaizen:


Voltado para melhoria contínua, pode ser dividido em ponto kaizen, eventos kaizen ou sistema kaizen, sendo que cada um varia de acordo com o escopo de um problema. O Ciclo PDCA costuma ser utilizado nessa parte, caso queira saber mais sobre ele e o Kaizen, basta efetuar o download do nosso E-Book sobre Lean Six Sigma.


4 - Kanban:


Refere-se a um termo japonês que significa "aviso" ou "cartão". Umas de suas aplicações poderia ser no gerenciamento de materiais, por exemplo. Aqui no blog já demos algumas dicas sobre como otimizar processos com o Kanban, sabia? Então como você já sabe do que se trata essa e outras ferramentas da metodologia Lean, vamos ao que interessa:


Aplicação do Lean Six Sigma Healthcare


O Lean Healthcare pode ser aplicado em conjunto com a metodologia Six Sigma, dependendo do que o Gestor de um hospital ou unidade de saúde busca. É um projeto como qualquer outro, que deve ser aplicado seguindo etapas como iniciação, planejamento, execução e encerramento.


Por onde começar?


O diferencial da metodologia lean está em seu foco na melhoria contínua e no mapeamento do fluxo de valor (VSM). Antes de aplicá-la, no entanto, é preciso conversar sobre quais problemas (visíveis ou não) os gestores enfrentam em seu hospital ou clínica, o que pode ser feito, quem irá ajudar na execução, quais são os prazos e como monitorar os futuros resultados. Começa por aí.


Existem formações diversas dentro dessa metodologia e o profissional ou empresa contratado para aplicá-la precisa ter ao menos o nível Black Belt quando falamos em colocar ela em prática.


Também é ideal desenvolver os colaboradores no Lean Six Sigma, para que todos sigam os conceitos do "pensamento enxuto". A certificação em Yellow ou Green Belt, por exemplo, são uma boa opção de profissionalização, principalmente quando falamos nos projetos voltados à melhoria contínua.


Vantagens do Lean na área da saúde


Benefícios do Lean Healthcare: melhora o engajamento da equipe com projetos e processos; tem ações voltadas para o aumento de segurança do paciente; do valor agregado; e combate os desperdícios ou processos ineficientes no ambiente de trabalho.


São vantagens do Six Sigma, quando aplicado na área da saúde: a redução de erros ou defeitos; aplicação de ações voltadas para melhoria contínua, seguindo análises estatísticas, etc.


Juntando ambas haverá ganhos no valor agregado, rapidez e eficiência.


Dica


As vantagens e benefícios do Lean Healthcare são inúmeras. Para se aprofundar no ainda mais no tema, temos uma dica: baixe nosso E-Book Completo sobre Lean Six Sigma.


E se você gostou desse post, o que acha de compartilhar nas redes sociais? :D

549 visualizações2 comentários